A compra da casa própria é o sonho de quase todo brasileiro. Trata-se de um projeto de vida, que envolve toda a família em um esforço conjunto para deixar o aluguel no passado e morar em um lar realmente seu.

Mas você já parou para pensar o quanto este esforço realmente vale a pena? Será que o momento é adequado para fazer este sacrifício? Hoje, o melhor para sua família é comprar ou alugar um imóvel?

Neste post vamos destacar alguns pontos relevantes que você deve avaliar antes de dar este importante passo. Com muita informação, você poderá fechar um negócio mais seguro e com menor possibilidade de que ocorra algum problema. Confira:

Avaliação de finanças 

Avaliar como estão as suas finanças é a primeira preocupação que você ter na hora de avaliar se é hora de comprar seu imóvel ou se ainda é mais adequado manter o aluguel. Estar com suas contas sob controle é essencial para não transformar o sonho da casa própria em um pesadelo.

Estabilidade

Embora o mercado ofereça diversas alternativas para quem precisa financiar a compra da casa, este é um negócio de longo prazo, que o acompanhará por anos ou mesmo décadas. Por isso é importante que ele se encaixe naturalmente nas suas contas.

É fundamental também que você tenha estabilidade e alguma garantia quanto à manutenção de sua renda. Procure projetar o seu futuro profissional para os próximos anos. Quais os riscos de você ficar sem trabalho? Qual a probabilidade de que os rendimentos da família encolham?

Entrada

Quando se financia um imóvel, o valor das prestações vai depender do quanto você consegue dar de entrada no negócio. Quanto maior for este aporte inicial, menor será o valor mensal que você deverá pagar.

O que pode ajudar bastante neste primeiro passo é o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o FGTS. Todos os meses, o seu empregador deve efetuar um depósito referente a 8% do seu salário em sua conta específica do FGTS. E a compra de um imóvel é uma das situações para as quais você pode utilizar este recurso.

Comprometimento de renda

Por fim, verifique o quanto você poderá destinar, mês a mês, para a prestação da sua casa própria. Os especialistas em finanças pessoais orientam que este valor não deve passar de 30% do total aferido pela família. Trata-se de uma margem de segurança para evitar que seu orçamento seja comprometido.

Se, após avaliar as dicas acima, você concluir que está financeiramente preparado para comprar sua casa, é hora de verificar de forma mais aprofundada esta opção. Será que este é o melhor negócio neste momento?

Confira a seguir as vantagens de comprar ou alugar um imóvel e decida qual o melhor caminho para a sua família:

Vantagens de alugar

Menos gastos

Mesmo com juros mais baixos, adquirir uma casa ou apartamento pode representar despesas maiores do que no caso do aluguel. Isso se for considerado o valor final pago pelo imóvel.

Dependendo da situação, a prestação do financiamento pode ser mais elevada que o valor do aluguel de um imóvel similar. Nestes casos, valeria a pena seguir no aluguel e investir o que sobrasse.

Por isso, é importante simular a parte financeira de cada uma das opções para saber o que vale mais a pena.

Fácil de mudar

Essa é pra quem enjoa fácil de um imóvel. Quando se mora de aluguel, é mais simples e mais rápido mudar. Basta aguardar o fim do contrato e procurar outro lugar para morar. Trocar um imóvel próprio requer mais atenção, tempo e cuidado para não perder dinheiro.

Vantagens de comprar sua casa

Mais segurança

Morar em um imóvel próprio é, sem dúvida, uma garantia de segurança. No caso da locação, você pode viver em uma casa perfeita para as suas necessidades, mas, caso o proprietário decida vendê-la, você não terá como se opor.

Depois de certo período de contrato, o proprietário pode solicitar que você desocupe o imóvel, e você será obrigado a deixar pra trás aquele lar de que tanto gostava.

Formação do patrimônio

Um argumento muito recorrente quando se debate entre comprar ou alugar um imóvel é o de que o que se paga de aluguel é um dinheiro jogado fora. Exageros à parte, a afirmação tem seu fundo de verdade.

O aluguel é uma despesa que se encerra nela mesma. Ao final do contrato, o que foi gasto na locação não representa nenhum retorno ao locatário. Já em um financiamento, por exemplo, o gasto mensal é, na verdade, um investimento. Ao final do contrato, você manterá a posse do imóvel sem precisar desembolsar mais nenhum valor.

Sua casa com a sua cara

Em uma casa ou apartamento alugado, você tem diversas limitações caso deseje realizar alguma reforma ou melhoria. Além da autorização do proprietário, você estará investindo em um imóvel que não é seu.

Já quando compra sua própria casa, você poderá fazer qualquer ajuste ou modificação nela, sem precisar do aval de ninguém.

Momento favorável

Embora não se possa dizer que já saímos da crise, o país começa a dar sinais de recuperação econômica. E um reflexo disso é justamente a política de juros básicos, que nunca estiveram tão baixo. Isso deverá ter reflexo direto na oferta de crédito para compra de imóveis.

O setor imobiliário é um dos que mais rapidamente se recupera de momentos de instabilidade. Ou seja: 2018 pode ser um ano muito bom para quem deseja adquirir seu imóvel.

Realização pessoal

Independentemente da questão financeira, a casa própria é uma conquista muito desejada pelos brasileiros. É um sinal de crescimento pessoal e uma realização que garante uma enorme satisfação. Esta sensação de vitória valoriza a aquisição. Trata-se de uma razão subjetiva, mas que pode justificar o esforço financeiro.

Estes são alguns aspectos que você deve avaliar na hora de decidir entre comprar ou alugar um imóvel. Seja qual for a sua opção, decida com calma e sempre se cerque do máximo possível de informações sobre o negócio que está realizando.

E, caso escolha adquirir um imóvel, entre em contato conosco que podemos ajudar. Temos diferentes opções de empreendimentos, com diversas soluções para você realizar o sonho da casa própria.

Venosa
Autor

Blog da Venosa. Tudo para Realizar o Sonho da Casa Própria, dentro das faixas do Minha Casa Minha Vida.

Escreva um comentário

Share This