Quem vive em imóvel alugado conhece bem as dores de cabeça ligadas a não ser o proprietário. Entre elas estão pontos relacionados à estabilidade e às finanças, que são fundamentais para a tranquilidade de qualquer pessoa.

Reverter essa situação é um verdadeiro alívio, pois muda totalmente as circunstâncias. Para levar você a refletir sobre essa importante temática, reunimos alguns motivos para sair do aluguel. Acompanhe!

Sair do aluguel é deixar de ver o seu dinheiro ir embora

Morar de aluguel implica em, mês a mês, ver uma boa quantia ir embora no pagamento pela utilização da propriedade. Veja que é somente isso que o valor pago devolve: nada além do uso da residência. Assim, pagar os aluguéis é despender recursos com a moradia sem adquirir sua propriedade.

Essa condição se modifica por completo ao trocar o aluguel por um imóvel próprio. Note que, se a opção for pela aquisição por meio de financiamento imobiliário, seja pelo Programa Minha Casa Minha Vida ou por outra linha de crédito, cada parcela paga é uma parte do patrimônio quitado.

Não depender mais do aluguel dá estabilidade

A sensação de incerteza que toma conta com a aproximação do término de um contrato locatício mexe com a cabeça de quem vive de aluguel.  Afinal, não saber se o proprietário tem interesse na renovação gera muitas dúvidas.

Por exemplo, se é necessário começar a procurar outra moradia ou quantos imóveis estão disponíveis para aluguel no mesmo bairro. Longe de serem meros detalhes, essas questões têm forte impacto no dia a dia da família.

Com o aluguel cedendo espaço à aquisição do imóvel próprio, isso tudo tem fim. E, com certeza, são sentimentos que não deixarão a menor saudade.

Deixar o aluguel para trás significa importante conquista

Parar de pagar aluguel significa investir no futuro. Quando você sai do aluguel e começa a pagar seu próprio imóvel, a quitação é só uma questão de tempo.

Isso significa mais folga financeira quando o imóvel estiver todo pago, traduzindo-se em mais condições de fazer e realizar planos de longo prazo.

Inclusive, a partir da compra do apartamento, você já experimenta a indescritível emoção de alcançar uma condição melhor. Esse passo tem valor imensurável, porque serve de estímulo para muitas outras grandes realizações.

Libertar-se do aluguel é adquirir maior autonomia

Em se tratando de morar de aluguel, a autonomia sobre o imóvel é extremamente pequena. Ela contempla o direito de ocupar a residência, mas sem fazer nenhuma modificação. Tal limitação, na prática, equivale a deixar tudo exatamente como estava no momento da locação.

Em outras palavras, é necessário pedir a permissão do proprietário até para providenciar reparos, já que ele tem que dar seu consentimento. Muitas vezes, isso provoca o transtorno de precisar esperar pela autorização para executar os consertos indispensáveis.

Deixar o aluguel e partir para a casa própria dá inteira autonomia sobre a propriedade, sendo sua a decisão de consertar, reformar e decorar como bem entender. Essa independência funciona até como elemento de autoconfiança, já que o lar é praticamente uma extensão de nós mesmos.

Largar o aluguel é programar um amanhã melhor

Sair do aluguel é fazer um investimento sólido em você e na sua família. Os benefícios dessa escolha começam antes até de ela se concretizar, pois, em grande parte dos casos, a aquisição começa pelo planejamento financeiro. 

Tenha em mente que planejar as finanças é um hábito saudável, que permite a realização de metas. Portanto, agora que você já viu excelentes motivos para sair do aluguel, que tal conhecer meios certeiros para equilibrá-las? 

Com essas práticas, você ficará mais perto de largar o aluguel de vez e poderá começar a se preparar a conquista do seu imóvel próprio.

Então, vamos lá? Prossiga a leitura e descubra formas simples de se preparar para comprar seu futuro lar!

Verifique a existência de pendências financeiras

Para fazer a aquisição do seu imóvel financiado, será preciso estar 100% livre de dívidas que possam atrapalhar o seu crédito na praça. Portanto, dê uma conferida se existem débitos em aberto e, em caso positivo, procure quitá-los.

Evite entrar em novos parcelamentos

Se não tiver nada atrasado, mas existirem parcelamentos em andamento, pague-os e evite entrar em novas prestações. Com esse cuidado, você terá sua renda livre para assumir as parcelas do imóvel próprio e poderá pensar em programar sua compra.

Reveja os seus gastos

A preparação financeira para a compra do seu apartamento demanda atenção redobrada sobre cada gasto. Esse empenho ajuda — e muito! — a encorpar a poupança e chegar à época da aquisição com mais capital.

Por isso, faça o possível para identificar o que faz sentido estar no seu orçamento e as despesas que podem ser convertidas em economias.

Reduza e elimine despesas desnecessárias

Eleja prioridades e faça reduções, de forma a eliminar as despesas desnecessárias. Perceba que essas práticas se transformarão em um dinheiro a mais para você aplicar na compra da sua residência. 

Lembre-se de engajar a família no esforço de poupar para ter resultados mais consistentes. Caso contrário, há o risco de você economizar de um lado e os recursos continuarem sendo despendidos de outro.

Verifique as possibilidades disponíveis para a sua aquisição

Já pensou em utilizar seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para comprar o apartamento? Ou buscar financiar sua aquisição com uma das linhas de crédito imobiliário dos bancos públicos, a exemplo do Minha Casa Minha Vida?

Pois bem, essas são facilidades ao alcance de quem tem o objetivo de sair do aluguel e ser o dono de um imóvel. Para saber qual se encaixa com o seu perfil pessoal e familiar, busque uma assessoria imobiliária especializada.

Com esse apoio, fica bem mais fácil reconhecer o financiamento adequado à sua renda. Sem contar que essa ajuda permite conhecer os imóveis alinhados às suas expectativas e aos seus anseios.

Conforme você pôde perceber, sair do aluguel traz várias vantagens. Lógico que, se você pretende passar poucos anos em uma localidade, pode não ser indicado comprar uma propriedade. Porém, se não é esse o caso, uma simples conta revela os ganhos de investir na compra.

Basta calcular o quanto você gasta de aluguel durante um único período de contratação locatícia — por volta de 30 meses — e imaginar esse valor empregado na compra do seu imóvel. Essa comparação, muito provavelmente, evidenciou que está mais que na hora de investir no que é seu, não é?

Para ter a orientação necessária para comprar seu imóvel financiado e conhecer oportunidades imperdíveis de apartamentos, entre em contato com a Venosa Empreendimentos Imobiliários! Nossa maior satisfação é conduzir você à realização do sonho do imóvel próprio!

Powered by Rock Convert
Autor

Escreva um comentário

Share This