Comprar um imóvel é um grande investimento financeiro. Por isso, a maioria das pessoas recorre a um financiamento, uma vez que são raros os casos em que o comprador tem à disposição uma grande quantia de dinheiro para fazer o pagamento à vista.

Mas o que acontece no caso das pessoas que estão com o nome negativado? Dá para fazer financiamento com nome sujo? Escrevemos este artigo justamente para esclarecer essas questões. Continue a leitura e tire suas dúvidas.

Qual é a importância do financiamento imobiliário?

O financiamento imobiliário é um dos grandes motores desse mercado. Não por acaso, programas de liberação de linhas de crédito, como o Minha Casa Minha Vida, produziram uma grande movimentação no setor, gerando empregos e ajudando as pessoas a realizar o sonho da casa própria.

Se o mercado imobiliário dependesse apenas dos recursos próprios dos compradores para poder vender imóveis, setores como a construção civil, por exemplo, deixariam de gerar milhares de empregos. Além disso, a baixa produção de imóveis tornaria esse produto mais escasso e, consequentemente, mais caro.

Uma reportagem da Revista Veja revelou que os bancos dispõem de mais de R$100 bilhões em capital para financiamentos, mas nem todas as pessoas estão em condição de contratar esse produto financeiro, visto que é necessário um histórico de bom pagador para ter acesso ao recurso, inviabilizando a possibilidade para aqueles que estão negativados nos órgãos de proteção ao crédito como o Serasa, por exemplo.

Por que o financiamento com nome sujo não é possível?

Se você tem o hábito de ler jornais ou assistir aos noticiários já deve ter visto que os analistas econômicos estão atentos às recentes quedas nas notas de crédito do Brasil, não é verdade? Isso significa que em nosso país se tornou mais arriscado fazer aplicações financeiras e que apenas investidores arrojados, que estão acostumados com transações de riscos mais altos, colocarão dinheiro no Brasil, o que reduz a quantidade de capital disponível e aumenta os juros.

De certa maneira, essa mesma lógica se aplica às pessoas no dia a dia. Quando uma pessoa está com o nome negativado significa que ela enfrentou alguma dificuldade séria em sua vida financeira que impossibilitou o pagamento de uma dívida. Para o banco, esse cenário acende a luz vermelha, pois essa instituição avalia com cuidado as pessoas para as quais emprestará dinheiro, impossibilitando o financiamento com nome sujo.

Como consultar essa informação?

O número de pessoas endividadas no Brasil é superior a 60 milhões de indivíduos, de acordo com dados divulgados pelos Sistema de Proteção ao Crédito (SPC). Trata-se de um dado preocupante, já que todas essas pessoas (quase 30% da população) só poderão consumir produtos ou serviços se fizerem o pagamento à vista.

Antes de mais nada, é importante esclarecer um grande mal-entendido a respeito das dívidas: elas não “caducam” com o passar dos anos. Muitas pessoas acreditam que é vantajoso deixar de pagar uma conta, já que depois de alguns anos o nome sai do cadastro do SPC. O problema é que a empresa que foi lesada pode entrar na Justiça para exigir a quitação do débito — independentemente se o nome do inadimplente está negativado ou não.

O monitoramento das informações relacionadas à inadimplência, assim como a inclusão em lista de devedores, é feito por empresas. Uma delas é a Boa Vista. Você pode consultar o seu nome pelo site deles, o Consumidor Positivo, de forma gratuita. É necessário se cadastrar para poder ver se existem débitos e se o nome já foi negativado.

Pelo site do Serasa é possível ver os endereços dos escritórios da empresa. Nesses locais, o consumidor pode consultar gratuitamente a situação do seu CPF. É necessário levá-lo junto com um documento de identificação. O SPC também disponibiliza serviço de consulta gratuitamente em seus escritórios espalhados pelo país. Você também pode ver essa informação pelo site do SPC, mas nesse caso é necessário adquirir créditos, sendo que a consulta custa R$ 9,90.

Com essas informações é possível identificar o cobrador e entrar em contato com a empresa para propor uma renegociação da dívida. É importante esclarecer que a empresa pode solicitar a inclusão do nome de uma pessoa nas listas de proteção ao crédito com apenas um dia de atraso.

Como renegociar as dívidas e limpar o nome?

Se você está interessado em comprar um imóvel, não tem jeito: precisará limpar o seu nome. Nesse tipo de situação é muito importante tentar reduzir o impacto dos juros sobre o valor a ser pago. Cada tipo de compra possui uma taxa de juros diferente. A mais alta é a cobrada no cartão de crédito.

Evite pegar um empréstimo para pagar a dívida sem antes conversar com a empresa credora. Lembre-se de que você está em uma negociação e deve evitar atitudes impulsivas. O credor tem interesse em receber o que você deve a ele e, nesse caso, pode abrir mão de parte dos juros cobrados.

Outra dica é ficar atendo aos eventos criados por empresas como Serasa e SPC. O Serasa é responsável pelo “Liquida Dívidas”, em que o consumidor pode ter até 90% de desconto no pagamento dos seus débitos. Você pode consultar as datas desse evento pelo site do Serasa.

Por que melhorar o score de crédito?

Uma forma de ampliar as chances de melhorar as condições de pagamento para quem deseja um financiamento mas está (ou esteve) negativado é trabalhar para aumentar o seu score de crédito, que é uma pontuação que as empresas dão ao cliente.

Se uma pessoa pagar as suas contas em dia e evitar novas dívidas, a sua pontuação sobe (normalmente, no período de um ano) e, com um score mais alto, tem acesso a melhores condições de financiamento. Entidades como o Serasa e SPC divulgam o score dos consumidores cadastrados em seu sistema, mas é necessário se lembrar de que os bancos também têm as suas próprias avaliações.

Como vimos neste artigo, não é possível ter um financiamento com nome sujo, mas é possível reverter a situação para que ela não atrapalhe o seu sonho de comprar um imóvel.

Gostou de saber mais detalhes sobre o financiamento imobiliário e como limpar o nome? Então continue no blog e leia outro artigo para descobrir o que fazer com o décimo terceiro salário e reorganizar a vida financeira.

Powered by Rock Convert
Autor

Escreva um comentário

Share This